Diga-me com quem andas

11537719_1469084616737011_6066874284535082336_n

Com puta, com viado, com travesti, com sapatão, com biscate, com gente com o corpo todo tatuado, com gente que não é homem nem mulher, com quem abraça a maternidade, com quem não faz questão, com quem vive em armários parciais ou totais por medo da repressão. E principalmente, ando com gente que não pode se esconder atrás do armário porque todo o seu corpo, modos, cara, cor, sotaque e história transparece a dissidência.

Quero mais do que o direito de beijar na boca de mulher em público. Quero mais que o direito de casar para quem quiser casar. Eu quero o direito de casar com dois, três ou mais. Ou nenhum. Ou nem ter namoro. Só de rosetar. Só de prazer. Só por vontade. Tempo perigoso o nosso, nele o amor ao próprio corpo e aos seus é chamado de semvergonhice e egoísmo. Como se pudor não importando a medida, nos fizesse imediatamente mais amáveis ou justos.

Prefiro gente sensível do que grosseirões. Prefiro o riso alto das monas e das minas do que o assédio em grupo de homens abusivos. Prefiro o trimtrimtrim da bicicleta do que o sonzão da SUV. O mundo também é nosso, migas. Pra morder, pra lamber, para sapatear em cima. A música também é nossa. E o amor. A gente é digno de ser amado, cuidado, querido.

Não devemos nos sentir culpadas por pulsar, por ser estrelinha, por gostar de confete, por aprender a sustentar o carão Se amar enquanto o mundo nos enche de medo e lembranças dolorosas é um ato de resistência. Se expor pode ser enfrentamento ao ostracismo forçado goela abaixo. Nos impedem palavras e gestos de carinho, nos tolhem a expressão afetiva. Isso é apagamento. Não quero chegar ao ponto de ter que cumprimentar feito um cara hétero que no máximo dá um estalo de mãos e tapinha das costas. Faço questão do abraço sincero e de corpo todo, faço questão do selinho e se formos próximos ou der vontade que outros prazeres decorram sem delongas.

E quanto as bocas miúdas essas não me contemplam, prefiro as grandes e úmidas.

Anúncios

2 comentários sobre “Diga-me com quem andas

  1. Viva a diversidade! Viva de ser o que é!

    O ambiente que se vive quando se está cercado de pessoas espontâneas é maravilhoso! Pena que nem todos ainda saibam disso.

    ótima semana Déborah! (hoje acordei feliz, rs)

    s2 =^.^=

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s