Já não sei mais o que guardar

Sou uma acumuladora. De pensamentos, de passado, de tormentos. Mesmo sem estar tão pronta a vida me ensinou sem as palavras o que era ter medo, o que ninguém mais poderia saber. E o que me dói é que esse e tantos segredos, habitam em mim. E eu não sei mais guardar. Resguardei tanto pra proteger o máximo possível quem estava perto. Não quero que ninguém seja dano colateral da minha dor. Não gosto de ser privada e íntima porque esse sempre foi o meu lugar reservado. Do silêncio. Do não poder contar pra ninguém, nem com ninguém. Devo guardar essas dores só pra minha terapeuta? E nem mais uma viva alma? Voltei a desenhar e as palavras secaram (ao contrário dos olhos, vertendo lágrimas cada vez mais pesadas as quais nem entendo direito). O segredo é o que eu sou. Se eu contar, se eu mostrar, vou ter de arcar. Com o sentimento de fraude, culpa, remorso, raiva, desconfiança e desamor.

Why did you give me so much desire?
Por que você me deu tanto desejo?
When there is nowhere I can go
Quando não há onde eu possa ir
To offload this desire?
Para descarregar esse desejo?
And why did you give me so much love
E porque você me deu tanto amor
In a loveless world.
Num mundo sem amor
When there is no one I can turn to
No qual não há alguém com o qual eu tornar
To unlock all this love?
Liberar todo esse amor?

Pois bem, agora há tanto para liberar o afeto do desejo, quanto os demais. Se só podemos dar o que nos tem sem faltar a nossa própria reserva e subsistência, em dias como hoje e ontem eu queria um pouco mais de sabedoria e firmeza para lidar com o embate corpo adentro. Direcionar bons conselhos de amiga, ser meu próprio ombro. Lembrar do incentivo alheio se a pressão for tanta e rir aliviada, ao lembrar das palavras da terapeuta: “Até agora, eu não tive a notícia de ninguém que explodiu”. Não importa o quanto meu sangue ferva e se dissolva em suor ou lágrimas, o quanto ainda não entendo. Posso respirar e deixar fluir. Ninguém morre de explosão. E ao menos agora não estou mais (tão) sozinha.

Anúncios

2 comentários sobre “Já não sei mais o que guardar

  1. gostei! primeira vez que leio e já me deparo com uma questão que me intrigou ano passado.por que temos mesmo que procurar um terapeuta, quando temos amigos, manicures e amigos?! vou continuar a ler. boa sorte. te encontrei pelo da Lola… té mais.

    Curtir

    1. Porque amigos, manicures (? não entendi? ) e amigos não são formados para lidar de forma ética, profissional com as angústias e nossas intimidades humanas. Seja bem vinda 🙂

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s